Saber como gerenciar um restaurante é vital para qualquer empreendedor na área. Afinal de contas, empreendimentos do segmento sofrem com baixa margem de lucro e estão sempre vulneráveis a crises (vide os milhares de postos fechados por causa da pandemia e alta inflação).

Por isso, montamos uma lista com dicas para que você aprenda como gerenciar um restaurante. Siga a leitura para saber mais!

Como gerenciar um restaurante: 5 dicas vitais

1. Faça um plano de administração

O primeiro passo para qualquer gerenciamento de sucesso é fazer um plano de administração, e com restaurantes não é diferente. É preciso colocar no papel todos os passos a serem cumpridos para que sua empresa funcione. Por exemplo, qual o orçamento disponível para cada setor (funcionários, decoração e logística, marketing, cardápio, ingredientes), e quantas pessoas serão responsáveis por cada tarefa.

Coloque também em seu plano de administração quais são os objetivos a curto e longo prazo: quantas clientes você espera atender por mês, qual o faturamento e quais passos pretende realizar para alcançar essas metas.

Por exemplo, você quer estar na lista de melhores restaurantes com delivery ou não pretende usar esse tipo de atendimento? Se pretende, seu foco é ser só um complemento ou realmente parte vital do seu faturamento? Tudo isso é importante ser respondido.

2. Monte um cardápio de sucesso

O cardápio é a estrela do restaurante, o motivo pelo qual as pessoas vão até o seu estabelecimento para consumir. Por isso, ele precisa ser impecável. Essas são as principais características que seu cardápio deve ter:

● Consistência: escolha um nicho de refeições e monte o cardápio baseado nisso. Misturar, por exemplo, pizza e churrasco, afasta clientes por não conseguir comunicar o que esperar de seu restaurante.

● Excelência: não basta ter boas ideias, é preciso colocá-las em prática com perfeição. Garanta que seus cozinheiros entreguem pratos deliciosos para que seus clientes voltem satisfeitos.

● Criatividade: o que diferencia o seu cardápio dos demais restaurantes? Mostre que o seu estabelecimento tem autonomia para inovar de forma positiva cardápios já conhecidos.

3. Trabalhe o marketing de seu restaurante

Para quem gerencia todo um restaurante, cuidar do marketing com as próprias mãos pode parecer uma missão impossível. Recomenda-se delegar esta tarefa tão importante para um profissional especializado, que garantirá retorno do investimento, que poderá ser reinvestido em mais campanhas de marketing.

Seja feito por um profissional, seja feito por você, o marketing não deve ser negligenciado pois é uma das principais formas de atingir novos clientes e garantir que o fluxo de renda seja estável o suficiente para investir em outras áreas do restaurante.

4. Ofereça um bom serviço

Restaurantes, bares e lanchonetes são muito dependentes da fidelidade dos consumidores e das recomendações. Ou seja: um local só tem realmente sucesso em sua empreitada se consegue conquistar seus clientes e ser recomendado para aumentar a clientela.

Isso só acontece se você oferecer um bom serviço e, principalmente, se ele for compatível com o preço. Afinal de contas, os dois elementos devem andar de mãos dadas para maior sucesso.

Essa compatibilidade com o preço, no entanto, não significa que você deva cobrar barato. É vital que o preço esteja dentro do valor esperado pelo consumidor e dentro das suas condições.

Por exemplo, suponha que você encontrou a melhor pizzaria do mundo, com pizzas que são perfeitas para você e o seu paladar. No entanto, cada pizza custa R$ 500,00. Você compraria? Muito provavelmente não. Talvez em uma ocasião muito especial e olhe lá. Esse preço é muito alto!

No entanto, e se a pizza custasse R$0,50? Aí é claro que você compraria, claro. Só não compraria todo dia porque precisaria de uma alimentação mais balanceada do que só pizza.

É uma questão de entender quanto vale o prato para o seu gosto e ocasião (uma marmita ou prato executivo precisa ser mais barato, já que será consumido “todo dia”, em teoria) e qual a faixa de renda do seu público, otimizando com o melhor valor para atrair as pessoas e garantir o máximo de faturamento e lucro possível.

5. Tenha um plano de produção interno

Se você viu o filme Fome de Poder, que conta a história de surgimento do McDonald ‘s, provavelmente notou que um dos grandes fatores que fez a franquia dar tão certo não foi a receita do lanche ou qualquer outra coisa, mas sim o seu modelo de produção.

A equipe do restaurante era tão bem montada que era quem produzia lanches mais rapidamente, com melhor nível de padronização e que poderia atender mais pessoas, logo, faturando mais.

Isso é vital no seu restaurante também. Claro que você não vai, necessariamente, transformar sua operação em fast food (especialmente se não for o foco), mas é vital ter uma operação rodando o mais suavemente possível e com melhor otimização. Quanto menos tempo preparando o prato, melhor. Quanto maior a rotatividade nas mesas, mais chance de lucro. Por isso, otimize ao máximo seu plano de produção interno.

Pronto, agora que você já viu como gerenciar um restaurante, é hora de colocar essas dicas em prática. O restante é aquilo que você provavelmente já sabe: tenha boas receitas, estude o que o público quer e resolva os problemas do dia a dia para que eles não afetem seu funcionamento.

Gostou das dicas? Então deixe um comentário abaixo com a sua opinião sobre o conteúdo!